Contextualizando

Quem se propõe a pesquisar um pouco sobre as tendências educacionais e se preocupa em participar de processos de aprendizagem significativa já deve ter se deparado com muitos termos, conceitos, metodologias, teorias, propostas.
Ensino híbrido (blended), aula invertida (flipped classroom), movimento maker (mão na massa), gameficação,  MOOC (curso online aberto e massivo), Big data (megadados), TICs, e-learning (aprendizagem eletrônica), etc. A aprendizagem, por sua vez, pode (em alguns casos deve) ser colaborativa, personalizada, adaptativa, peer to peer (por pares), baseada em problemas ou em projetos, relevante e, por que não, divertida! Sem contar as simpáticas habilidades socioemocionais, que viriam complementar esse time para contribuir para a educação do século 21 ajudando os estudantes a, inclusive, ter sucesso na carreira profissional.
Já o meio, o suporte, também se mostram amplos, diversos, desde livros, jornais, revistas em sala de aula até e-books, podcasts, vídeos, chats, fóruns, jogos, redes sociais e muitos outros em ambientes virtuais.
Em meio a tantas possibilidades, não cabe a nós, educadores, escolher aleatoriamente um recurso, um suporte, uma teoria ou metodologia e preparar uma aula. Mas, como saber qual metodologia ou recurso tecnológico usar em determinada situação de aprendizagem?
Compartilhar experiências, sugestões e conhecimentos pode nortear nossa atuação educacional. Acredito que o curso Tecnologias Digitais e Metodologia Ativas pode nos orientar nessa empreitada boa!

Comentários

  1. Cara Adeline: Continue alimentanto seu blog. Postesuas reflexões e suas atividades neste curso também aqui. Isso lhe dará uma visão mais abrangente do seu progresso.
    Abraço
    Moran

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP)

Análise da própria prática docente

Os favoritos da internet em um só lugar!