Postagens

Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP)

Imagem
O desafio dessa postagem é sugerir uma proposta para praticar a Aprendizagem Baseada em Projetos (ABP). 
Mas, o que é ABP?
É uma metodologia de aprendizagem em que os alunos se envolvem com tarefas e desafios para desenvolver um projeto ou um produto. A ABP integra diferentes conhecimentos e estimula o desenvolvimento de competências, como trabalho em equipe, protagonismo e pensamento crítico. Tudo começa com um problema ou questão que seja desafiadora, que não tenha resposta fácil e que estimule a imaginação. O método faz com que o aluno tenha um papel ativo para o seu aprendizado.Fonte: Porvir 





infográfico da Geekie traz informações bem interessantes também!
Para essa proposta de ABP, foi considerado que: ➮ As disciplinas que podem ser envolvidas para um trabalho integrado são: Ciências, Matemática, Língua Portuguesa, Geografia; ➮ Os Temas transversais que podem ser trabalhados seriam: Meio Ambiente e Saúde, Trabalho e Consumo, Ética; e ➮ O público-alvo: estudantes de 8º e/ou 9º anos do …

Projeto inovador e avaliação por rubrica

Outra atividade bastante interessante que fomos desafiados a elaborar no curso de MA e TDs foi elaborar um projeto educacional inovador usando as tecnologias digitais e, claro, metodologias ativas. Sabemos que é cada vez mais necessário incorporar as metodologias ativas e as tecnologias digitais às aulas dos mais variados segmentos educacionais. Até mesmo o ensino técnico, cujo conhecimento se volta mais à aplicação prática dos conhecimentos, pode ser realizado de forma mais inovadora aproveitando o perfil dos seus estudantes: adolescentes ágeis no manuseio de recursos tecnológicos. Por isso, optei por construir uma breve sequência de aulas voltadas para o Ensino Técnico (Técnico em Eletrônica) para o Ensino Médio no modelo de sala de aula invertida (blended ou híbrido) contemplando tecnologias digitais e recursos educacionais abertos (REA). No conjunto, algumas aulas comporiam uma rota de aprendizagem e, ao longo do curso, seriam várias rotas e todas elas incorporariam as mais varia…

Powtoon, Easel.ly e Youtube

Imagem
Após uma investigação inicial, selecionei 3 ferramentas digitais web 2.0 para fazer uma breve explanação delas. A fim de fugir da minha zona de conforto, tentei desbravar as que eu ainda não conhecia muito bem. Então, escolhi o Powtoon, o Easel.ly e o Youtube.
O Powtoon achei incrível e quero muito poder me familiarizar melhor com essa ferramenta depois... ainda somos o que podemos chamar de "conhecidos de vista", rs.
O Easel.ly me chamou a tenção por ser um grande poster onde devemos apresentar as informações de modo mais sucinto e mais "visual".
Já o Youtube não me era desconhecido, mas aprendi que essa ferramenta tem muito mais recurso do que eu poderia imaginar!
Bom, compartilho aqui também meu poster by Easel.ly: Ferramentas Web 2.0.

Os favoritos da internet em um só lugar!

O Symbaloo é outra ferramente muito legal que conheci no curso. Com essa ferramenta, é possível reunir os sites favoritos da internet em um só lugar! É muito fácil de alimentá-lo e depois pode ser compartilhado com quem quiser.
Eu criei o meu reunindo fontes, ferramentas e sites que tenho conhecido por meio do curso e relacionados à minha atuação profissional. Para quem quiser conferir esse Webmix, está em Adeline... espero que seja útil para você também :)

Análise da própria prática docente

Um dos primeiros passos que devem ser dados antes de mudar de atitude, de hábitos é analisar o que tem sido feito até o momento. Assim, antes de pensar no que deve ser mudado em relação às práticas educacionais, o ideal é rever a nossa própria prática, ou seja, o que temos praticado na sala de aula ou em outras atividades educacionais e analisar o quão adequada, atualizada, efetiva ela é. Por isso, uma das atividades do curso Tecnologias educacionais e Metodologias ativas foi exatamente isso: analisar a nossa atuação docente e propor a nós mesmos melhorias e atualizações. Foi o que fiz e compartilho com vocês (Análise da prática educacional por Adeline). Embora eu tenha atuado como docente há muito tempo (2008), a reflexão foi muito válida e recomendo!

Contextualizando

Imagem
Quem se propõe a pesquisar um pouco sobre as tendências educacionais e se preocupa em participar de processos de aprendizagem significativa já deve ter se deparado com muitos termos, conceitos, metodologias, teorias, propostas. Ensino híbrido (blended), aula invertida (flipped classroom), movimento maker (mão na massa), gameficação,  MOOC (curso online aberto e massivo), Big data (megadados), TICs, e-learning (aprendizagem eletrônica), etc. A aprendizagem, por sua vez, pode (em alguns casos deve) ser colaborativa, personalizada, adaptativa, peer to peer (por pares), baseada em problemas ou em projetos, relevante e, por que não, divertida! Sem contar as simpáticas habilidades socioemocionais, que viriam complementar esse time para contribuir para a educação do século 21 ajudando os estudantes a, inclusive, ter sucesso na carreira profissional. Já o meio, o suporte, também se mostram amplos, diversos, desde livros, jornais, revistas em sala de aula até e-books, podcasts, vídeos, chats,…